X


Seja Qualidade!

23/05/2018 | Artigos

 

Por: Carlos Felipe

 

SEJA QUALIDADE!

 

Um dos pontos de grande redução de custos nas empresas de pré-fabricados é a análise, correção e prevenção de falhas nas peças.

Toda peça pré-fabricada possui um significativo valor agregado, seja de matéria prima ou mão de obra envolvida no processo produtivo da mesma. Todo controle da qualidade desta mão de obra ou matéria prima é de grande importância no processo, porém mesmo utilizando uma boa matéria prima ou excelentes profissionais, erros acontecem, e caso não consigamos evitar ou “cercar” estas falhas o mais rapidamente possível, poderemos arcar com grandes desperdícios e despesas desnecessárias.

Quando executamos qualquer processo na fabricação de uma peça (armação, forma, concretagem etc.) é de fundamental importância verificarmos todos os pontos, inclusive alguns previstos em normas, que são prerrogativas para uma montagem perfeita na obra (pontos geométricos), para estabilidade (pontos estruturais) e para a qualidade visual (pontos estéticos), e para que isto seja feito é necessário a elaboração de check list’s de verificação que possam contemplar estes pontos e ao mesmo tempo sejam simples e objetivos para a utilização pelo profissional que efetuará a inspeção.

É desnecessário salientar a importância do treinamento destes profissionais que serão os olhos da qualidade e da segurança nas peças, a empresa precisa criar parâmetros para que a maioria dos critérios a serem adotados e os padrões definidos devem estar bem esboçados e bem compreendidos pelos mesmos para que os desvios anotados não sejam discrepantes entre um e outro profissional. Além disto o mesmo deve ser treinado para saber utilizar os instrumentos de medida de forma correta, além de atentar para a validade e calibração dos mesmos.

Após a adoção destes check lists por parte do processo produtivo uma próxima importante etapa está contida no levantamento dos dados e análise das informações das falhas. Todas as falhas devem ser compiladas de forma a propiciar uma análise quantitativa assertiva para que a ação corretiva e preventiva possa ocorrer de forma eficiente, seja no processo ou seja no produto. É muito comum nas empresas se esquecerem das tratativas preventivas e se ocuparem apenas com as tratativas corretivas do problema que com certeza não deixa de ser importante, haja visto que o produto deve ser corrigido para que o cliente não tenha em sua obra peças com falhas, porém menos eficiente.

O mais importante em todo o processo não é o somente o levantamento e compilação destes dados, a análise das falhas através de uma rotina de reuniões eficientes e boas ferramentas de gestão com certeza fará com que a equipe possa encontrar as verdadeiras causas da maioria destas falhas e gerando ações para que as mesmas não voltem a ocorrer no processo, promovendo consequentemente redução em custos em médio e longo prazo.